trabalhar com os olhos no amanhã para garantir os nossos recursos no futuro

Notícias

Reciclagem automotiva e o meio ambiente no mercado de peças usadas

Diante de exemplos de total descuido com a nossa natureza é possível encontrar maneiras de conciliar atividades econômicas com a proteção ao meio ambiente.
Veja como a reciclagem automotiva e o meio ambiente podem ser exemplos de como é possível atuar em um mercado competitivo sem prejudicar nossos recursos naturais. Visto que frota mundial de veículos não para de crescer a cada dia.

Só no Brasil, é surpreendente o volume de veículos transitando nas ruas todos os dias. Esta imensa quantidade de veículos precisa de manutenção e vai envelhecendo, até ser substituída por outros modelos mais recentes.

E o que fazer com estes veículos que já não podem mais ser utilizados, tanto porque estão muito deteriorados ou porque sofreram avarias?

Contudo, estes veículos são fontes potenciais de peças de reposição para outros carros, além de ser um passivo ambiental.

A reciclagem automotiva surge como uma oportunidade de reutilizar algo que poderia se transformar em um problema. Esta técnica tem aberto portas para novos empreendedores e melhorando o mercado de peças usadas. Além de tudo, traz benefícios para o meio ambiente. Desse modo, permitindo que seja possível uma alternativa ecologicamente e economicamente viável. Além disso, contribui com a redução no furto de veículos vinculada a desmanches por muitos anos.

Esta realidade vem tomando nova forma. Para saber mais sobre alternativas aos tradicionais desmanches, veja nosso post "Desmanche tem concorrência legalizada".


Reciclagem Automotiva e o Meio Ambiente: uma saída viável
Os veículos automotivos são máquinas compostas por uma infinidade de componentes e peças bastante complexas. Temos vários tipos de metal, plásticos, óleos, graxas, pneus, baterias.

Todos estes materiais demoram muitos anos para se decompor na natureza, podendo contaminar o solo e as águas durante sua degradação. Além disso, os derivados de petróleo e ácidos, existentes em baterias, têm um imenso potencial poluidor pelo simples contato com o solo, água e pessoas.

Por isso, a reciclagem automotiva surge como uma alternativa viável para minimizar os impactos destes veículos inseridos no meio ambiente. As normas propostas pela Lei do Desmonte como é conhecida, que regulamenta o desmonte de veículos, definem como deve ser feita o processo correto.

A norma exige que todos os componentes poluentes sejam retirados do veículo e destinados de maneira correta, de forma a não se tornarem um agente poluidor. Fazendo assim, a reciclagem automotiva e o meio ambiente andarem em harmonia.

A norma também permite o reaproveitamento de até 95% do veículo desmontado. Ajuda na reutilização deste material e evita que peças novas sejam fabricadas, conservando os recursos naturais.

Ao adquirir uma peça usada proveniente do desmonte veicular, o consumidor estará ajudando o meio ambiente.

Novas alternativas em peças usadas
O desmonte técnico traz muitos benefícios também para o mercado de peças usadas, que se favorece da legalização e da normatização dos procedimentos, sendo encarada com bons olhos pela sociedade.

A reciclagem automotiva abre um novo nicho de comércio para peças automotivas usadas, pois fornece peças usadas com garantia de procedência. Além disso, os centros de desmontagens veiculares são obrigados a emitirem nota fiscal de venda. Trazendo mais segurança para o consumidor.

A Lei do Desmonte exige que o desmonte técnico seja realizado por empresas cadastradas e capacitadas para este fim. As empresas precisam etiquetar e cadastrar todas as peças no sistema do DETRAN. Garantindo rastreabilidade das peças desmontadas dos veículos em final de vida.

Desse modo, o consumidor sabe exatamente de onde veio a peça e tem a segurança de estar comprando um componente legalizado, combatendo o comércio ilegal proveniente de furto de veículos.

Com tudo, pode-se dizer que a reciclagem de veículos é um grande negócio, tanto para os consumidores quanto para a saúde do planeta.

Autor/Fonte*: DesmonTech

COMPARTILHE:
Notícias mais recentes:
 
Veja por período